.posts recentes

. Cartaz A0

. Viveram felizes para semp...

. III Feira Vocacional

. Zona de construção não pe...

. Zona de Habitação

. Mapeamento das Propostas

. Como chegar a São Pedro d...

. Esquema de propostas

. Visita de Campo

. Novo Logo Do CCC

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.tags

. todas as tags

Quarta-feira, 5 de Março de 2008

Erros do Passado, Condenados do Futuro

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS
Aumento da Temperatura média global : 0,4 ºC por década.
Precipitação ocorre em períodos curtos e em grande volume, em vez de se distribuir ao longo do ano, o que pode originar cheias.
Apesar da chuva, grande parte do país ainda se encontra em seca.
Ondas de calor (1981-1991-2003-2006).
FONTE: Jornal SOL
 
 
Em consequência das cheias que têm sido divulgadas na comunicação social, decidimos lançar mais este alerta para reflectirmos um pouco mais nesta, aparentemente irreversível evolução, rumo a um futuro condicionado pelas alterações climáticas. Nos últimos 30 anos, os fenómenos atmosféricos extremos têm ocorrido com mais frequência. Contam os nossos pais e sobretudo os nossos avós que durante o Inverno era habitual ver o Lenteiro do Rio (próximo do Bairro da Ponte) completamente alagado pelos rios Vouga e Sul. Os primeiros meses do ano eram fartos em pluviosidade. Chegava a chover meses seguidos sem grandes interrupções. O Carnaval era quase sempre passado sobre um solo encharcado de água e “em Abril águas mil!”. Hoje em dia tal não acontece, já que o aumento da temperatura aliado à diminuição da precipitação tem causado o aparecimento de Invernos suaves e anos secos.
Muitas são as pessoas que sabem “ler o céu”; prever o estado do tempo; interpretar ventos e nuvens, sons e luzes. Infelizmente as suas conclusões raramente encontram eco nesta sociedade humana, que tem grande dificuldade em ver para lá do horizonte palpável. Passaremos nós a ter Primavera e Outono? Ou a ordem das estações tal qual a conhecemos está a perder significado?, Será que deveria ser alterada e virada de pernas para o ar? (desculpem-nos a associação fácil). E as plantas como irão evoluir face às mudanças que se acumulam? Ou estamos todos enganados e estes problemas apenas existem nas mentes tortuosas de alguns cavalheiros que se auto intitulam “ecologistas”?
Qual a vossa opinião?
publicado por 12bccriativo às 18:12
link do post | comentar | favorito
free hit counter

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Links Importantes

blogs SAPO

.RSS feeders